Os encontros de uma segunda-feira

Segunda-feira é um dia estranho. Já postei aqui minha indignação pela falta de vontade do gaúcho de sair, jantar ou almoçar fora, tomar um chopp ou inventar qualquer programa neste dia. Parece que temos que ficar em casa, pagando penitência e rezando para o Laçador.

 

Mas resolvi escrever novamente sobre a segunda-feira não por isso. Mas sim para falar dessa em especial. Além de ser um dia chuvoso (aliás, MUITO chuvoso) em Porto Alegre, ocorreram coisas curiosas. Foi uma (está sendo, na verdade) segunda-feira de encontros.

 

A começar pelo meu encontro com a família durante o café-da-manhã, coisa que não ocorria desde dezembro devido às férias (e vai acontecer por mais pouco tempo, pois acredito que achei minha nova morada). Também houve o encontro com as minhas roupas passadas a ferro de uma forma invejável, afinal minha empregada voltou de férias. Rever os colegas de trabalho após o final de semana também é bom.

 

Durante a manhã, houve muitos encontros. Alegres, nervosos, divertidos, apreensivos, estranhos e empolgantes. Inclusive um que me deixou um pouco sem saber o que dizer ou fazer. Os encontros fazem isso. As pessoas nos geram reações. Tive muitas delas hoje pela manhã. Como exemplo, achei, no caminho para o banco, um amigo que morava na Itália e está de férias aqui. Está indo para Londres agora. Vai casar. Que coisa. Na saída do banco, ofereci carona no guarda-chuva para moça que estava projetando que ficaria encharcada. Foi mais um encontro.

 

O que mais o dia me reserva se são apenas duas da tarde? Quem sabe uma trilha sonora? Não quero ser repetitivo, mas será David Byrne. A música Neighborhood retrata encontros, acasos e relacionamentos. Segue abaixo a letra, já a música eu fico devendo, pois não tem no Youtube.

 

 

David Byrne – Neighborhood

 

Funky beats, Barrow Street

Walking with your dog

 

I see you, You see me

Then we stop & talk

 

Later on, some cafe

Thinking what you said

 

Children laugh, telling jokes

‘Till their eyes are red

 

The people feel so good

Say boy, say girl

All in my neighborhood

Say boy, say girl

We got peace, love & monkey business

Gonna reach the very top

There’ll be pride, hope & Sunday mornings

All the things I’m thinking of

We could change the world

In the night while we are sleeping

The Power’s in my neighborhood

 

Liquor stores, stop & shop

Old folks sit outside

Restaurants – Laundromats

She’s still on my mind

 

April, May, June, July

August comes around

Pretty soon, a years gone by

And we’re still hanging out

 

The people feel so good

Say boy, say girl

All in my neighborhood

Say boy, say girl

We got peace love & monkey business

Gonna reach the very top

There’ll be pride, hope & Sunday mornings

All the things I’m thinking of

We could change the world

In the night while we are sleeping

 

 

Now the rich get richer

& the poor stay poor

& folks get restless

If it don’t change soon

 

But there’s a sweet sensation

Turnin bad to good

& things get better

In my neighborhood

 

So burn on – you little candle – put your light into my head

There’s a lone wolf – on the mountain – he’s the friend you never had

We got peace, love & monkey business – gonna reach the very top

There’ll be – pride, hope & Sunday mornings – all the things I’m thinking of

 

So, come on down

Uma resposta to “Os encontros de uma segunda-feira”

  1. acabei não lendo a letra por pura fadiga. mas o texto é muito bom.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: