Prisão domiciliar

Ontem, ocorreu um fato bastante insólito na minha vida. Estava selecionando promotoras para ficar em um stand de um cliente durante um evento. Tudo ocorria perfeitamente bem, não fosse um mero detalhe: o portão estava estragado e só abria com chave (o acionamento automático estava com problema).

 

A seleção começou meio-dia, as gurias iam chegando e eu fazia as entrevistas. Foi aí que a galera começou a sair para o almoço, inclusive os portadores da sagrada chave. Ao dispensar uma das candidatas, fui levá-la ao portão e quem disse que abria? Putz! E adivinhem… não havia mais NINGUÉM na agência que pudesse abrir a porta.

 

Com um sorriso amarelo, lembrei de um tal controle que acionava o portão dos carros. Procurei pela mesa da secretária e bingo! Aí estava a solução dos meus problemas.

 

Cantando vitória e contente por ter sido um cara inteligente e de rápido raciocínio, fui até a frente da agência e acionei o controle. Nada. Mas que diabos! Será que o controle do portão dos carros também estaria com defeito? Foi aí que eu resolvi ler o que estava escrito na parte de trás do equipamento: “Empresa de segurança – Acionar em caso de emergência e pânico“.

 

Bom, aí sim eu entrei em pânico. Além de manter a guria presa aqui, consegui dar a ordem para uma operação de guerra. Ai, meu Deus!

 

Liguei para a secretária. Ela sugeriu que eu apertasse o botão que abriria automaticamente a porta e a forçasse. Pensei: “Claro, aí chega a empresa de segurança e tem um cabeludo e barbudo grudado na grade tentando sair”. Ótimo, isso. BANG! BANG! BANG! Agora, é só pensar no meu velório.

 

Suando e visivelmente nervoso, olhei para a moça que estava ao lado do portão com a bolsa no ombro e os braços cruzados e expliquei a situação. Como ela não sorriu, tentei apelar:

 

– Que você acha do Trianon, hein? Posso chamar um bauru.

 

Não deu certo.

 

Poderia piorar? Sim! Outra candidata chegou, acompanhada do namorado. Como eu iria explicar para ela que não era possível entrar? Dei a real, e ela disse que voltava em 20 minutos.

 

Para minha sorte, a secretaria chegou em seguida e salvou a minha vida.

 

Fortes emoções para uma terça-feira ao meio-dia.

5 Respostas to “Prisão domiciliar”

  1. “Ontem, ocorreu um fato bastante insólito na minha vida”.

    O que na tua vida não é insólito???

    OBS: Ainda bem que essas meninas são sempre semi-pseudo-modelos. MALANDRO.
    😉

  2. era gostosa?

  3. (pergunta idiota, eu sei).

  4. ahuhuahuahuahuahuahuahauhauhauhauhauhaahuahau

    Só de ler, consigo imaginar direitinho a cena…
    Essas situações só podem acontecer contigo mesmo!!!
    Adooooooooooooooro!

    Ps.: Tu continua com mania de engatar a segunda, pra poder engatar a primeira?uhuhuhuhuhuhuhuhuhu

  5. Bruno Says:

    é o típico caso pra olhar pra cima e falar: “que botada!”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: