Tragédia da Air France

Infelizmente, acordamos, nessa segunda-feira, com a notícia do desaparecimento do Airbus A330, da Air France, que decolou do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e deveria ter pousado no Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. A esta altura da tarde, fica evidente que o pior aconteceu, inclusive com a divulgação da Aeronáutica de que a aeronave explodiu durante o vôo quando sobrevoava o Oceano Atlântico.

Acidentes aéreos sempre chocam as pessoas. A maior parte da população fica apreensiva em relação a viagens de avião, temendo um desfecho trágico. Mesmo com um acidente desse porte como da Air France, continuando tranqüilo em relação aos vôos.

Desde pequeno, sempre viajei de avião, afinal, tinha que visitar anualmente meus parentes em Minas Gerais. Contava os dias para arrumar minha mala e ir até o Aeroporto Salgado Filho. Íamos os quatro, eu, meu irmão e meus pais.

O ritual era muito interessante. Eu ficava olhando a passagem por horas, que na época vinha impressa em um envelope da Varig. Me impressionava com “Mr Fonseca”, me sentia “gente grande”. Meus pais marcavam o taxi com um dia de antecedência, e vinham aqueles carros brancos e bonitos do Aeroporto.

Nos minutos que antecediam o embarque, meus pais sempre compravam gibis para a gente, além, é claro, de balas e chicletes que só vendiam no Salgado Filho. Mesmo já tendo decorado, prestava muita atenção nas instruções de segurança. Hoje, eu acho um saco.

Durante o vôo, eu ficava olhando pela janela, encantado com a visão privilegiada que temos lá de cima. É uma sensação ímpar de liberdade, que nos leva aos mais diversos e agradáveis pensamentos. Eu guardava as bandejas de plástico com os lanches da Varig para brincar com o meu irmão. Realmente, voar me encanta.

Foi uma terrível fatalidade o que ocorreu com o vôo da Air France. 90% dos acidentes aéreos ocorrem na decolagem ou no pouso. No caso deste Airbus, ele provavelmente explodiu no ar ou caiu no mar em queda livre, após ter sido atingido por uma força muito grande, seja tempestade ou vento, como disse um ex-comandante em entrevista no rádio.

Encerro enlutado pelas vítimas e seus familiares, fiquei realmente consternado ao ouvir a notícia. Mas deixo minha opinião de que voar ainda é o meio de transporte mais seguro.

3 Respostas to “Tragédia da Air France”

  1. MIGUEL JARDIM Says:

    NEM TENHO PALVARAS .. TRISTE .. NECESSARIO QUE APARECA ALGUM VESTIGIO DESSE VOO. PARA DEPOIS ENTAO TIRAR ALGUMA CONCLUCAO SEJA ELA QUAL VOR NAO IRA TRAZER VIDAS DE VOLTAS PORQUE A ESPERANCA DE ENCONTAR ALGUEM VIVO E MUITO REDUZIDA

  2. bah. a gente escreveu praticamente o mesmo texto.

  3. porra, ficou a assinatura do moacir!

    ass: vinícius😛

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: