Futebol: Paz nos bares (pelo menos)

Todos já sabem da minha idéia utópica de um dia haver paz na terra entre os homens quando o assunto é futebol. Embora o esporte seja uma atividade que envolva paixão e mexa (demais) com nossos nervos, é possível que isso aconteça sim. E, para minha surpresa, tive outro exemplo além do que eu vi nos jogos da NBA. E o assunto era futebol mesmo. E pasmem: foi na Argentina.

Durante o ultimo feriado, eu a Ju fomos ao bar Locos Por El Futbol, que fica na Recoleta, belíssimo bairro da capital argentina. Um local temático, com diversas telas espalhas, atendentes uniformizadas e o cardápio dividido entre “aquecimento”, “primeiro tempo”, “segundo tempo”e “terceiro tempo”. Ah! E um belíssimo chopp.

Pois bem, no domingo, último dia que estivemos em Buenos Aires, já havíamos visitado tudo que queríamos e decidimos relaxar antes da viagem assistindo a um jogo de futebol. Ambos apoiamos o Boca Juniors, na Argentina, e por sorte, ele jogava às cinco horas, contra o Racing, fora de casa.

Decidimos comer alguma coisa e ficar pelo Locos Por El Futbol mesmo para assistir ao jogo. O lugar, cerca de uma hora antes da partida, estava vazio. Haviam apenas três mesas ocupadas. Porém, logo o cenário mudou. Pessoas identificadas com Racing ou Boca chegavam a todo momento e iam ocupando lugares próximos aos telões.

Por um breve momento, temi pelo que poderia acontecer, afinal, sempre escutamos histórias sobre brigas na Argentina envolvendo paixão clubística e tudo mais. Mas foi aí que começou o jogo.

Era um silêncio absoluto. Apenas os olhos acompanhavam as telas. Sequer havia comentários a respeito de lances entre as pessoas que estavam nas mesas. Parecia estávamos diante de uma ópera tamanho era o respeito por que queria assistir o jogo.

Foi aí que deu um gol do Racing. Loucura total! Os fãs da “Academia” levantaram de suas mesas e gritaram com raiva, aplaudiram efusivamente e vibraram com a abertura do placar. Entoaram brevemente cantos a favor de seu clube. Pronto! Deu! Sentaram-se e ficaram em silêncio. Os fãs do Boca aceitaram numa boa. E seguiu o jogo.

Impressionante. Não houve sequer olhares direcionados para adversários. A comemoração foi pró Racing, não contra Boca. Fiquei abismado com isso. E o fato se repetiu mais duas vezes, afinal o Racing venceu por 3 a 0. No resto do jogo, silêncio teatral.

Ao final da partida, cada um vai para o seu lado. Wou! Temos muito que aprender com isso. Claro que não era o Superclássico, como é conhecido Boca Juniors vs River Plate. Mas mesmo assim, foi um surpreendente exemplo de civilidade. Se fosse aqui no Brasil, duvido que seria parecido. Haveria provocações, discussões, possivelmente brigas.

3 Respostas to “Futebol: Paz nos bares (pelo menos)”

  1. RRRRRRRRRRonaldooooooooooooo!!!!!!! AAAAAAAAdrianoooooooooooo!!!!!

  2. Maria Edi Says:

    Aqui no meu pedaço (moro perto do estádio do Palmeiras)
    cada vez que o Corintians marca um gol (em qualquer jogo que não seja CONTRA o Palmeiras), os torcedores saem na rua – ou gritam pela varanda ou pela janela: CHUPA, PORCO!
    Hein?? Mas o jogo não é contra o Palmeiras! Realmente, não dá para entender.

  3. erhauiehr
    comentário da fabi é a síntese.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: