Burrocracia

Exigências inúteis me irritam muito. É a tal da burrocracia. Documentos daqui e dali, autenticados ou não, para qualquer simples transação ou necessidade na nossa vida. Qualquer dia, vão nos pedir uma cópia com firma reconhecida do cu, comprovando que a bunda é nossa.

Estou quase alugando um apartamento, mas não gosto de dizer muita coisa antes da hora. Porém, a documentação já está em análise. Mas e o parto para conseguir essa papelada toda? Puta que pariu.

A minha sorte foi que não eram necessários documentos autenticados. Mas tive que fazer o meu pai, um senhor de 70 anos, revirar a casa atrás de uma caralhada de coisa. E ainda estou com a carteira de identidade dele no bolso.

Assim que juntei tudo, me dirigi feliz para a imobiliária, jurando estar com todos comprovantes possíveis que eu sou eu mesmo e que trabalho, tenho carro, imóvel e fiador. Mas não. Eu estava enganado. Faltaram umas certidões que precisam ser emitidas por cartórios sobre os imóveis do fiador, que demoram de três a cinco dias para serem disponibilizadas.

Porra. Pra que? Já não bastam os 10kg de papel que eu levei? Precisam de mais duas folhas? Oh, God! Vamos fazer o possível. Para acrescentar, meu contador tem uma secretária burra e estúpida, que só conseguiu me mandar por e-mail o meu imposto de renda depois que eu fui na imobiliária.

Torçam para que dê certo, por favor. Minha paciência para procurar apartamento já se foi. E as opções também.

Aliás, por falar em burrocracia, lembrei da história quando eu fui fazer a minha carteira de trabalho. Liguei para o Tudo Fácil – posto aqui no centro de Porto Alegre – e solicitei a documentação necessária para tal. De posse da lista, reuni tudo que era possível.

Peguei uma lotação e fui até o Tudo Fácil. Após um tempo aguardando a chamada com senha e tudo mais, percebi que minha vida seria nada fácil. O atendente me questionou sobre o certificado de reservista, uma merdinha de uma carteira que a gente ganha quando sai do Exército. E eu não tinha comigo ali.

Tive que pegar a lotação de novo, voltar para casa, procurar a tal da carteira, pegar outra lotação, entrar no Tudo Fácil – ou Muito Difícil, como queiram –, pegar uma senha para aí ser atendido. Por outro funcionário, dessa vez. E pasmem: ele pegou meu certificado de reservista e disse:

– Esse não precisa.

Ainda bem que eu não ando armado. Não pode ter mãe um cara que faz isso. Nem NET. Nem Sky. Nem Playstation.

3 Respostas to “Burrocracia”

  1. “Não pode ter mãe um cara que faz isso. Nem NET. Nem Sky. Nem Playstation.”

    !?!?!?

  2. brunoribas Says:

    A parte do Playstation foi fantástica!!!

  3. Devia ter usado a internet antes. Há mais de 700 serviços e informações que tu pode tirar direto pelo http://www.tudofacil.rs.gov.br . Aliás, muito pouca gente conhece e a gente deve dar um jeito de fazer todo gaúcho, do mais distante rincão, saber que dá para conseguir um monte de documentos e informações, antes de sair de casa, para fazer o que realmente se precisa. Entra numa lan house, pede pro filho, pro neto…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: