Go, Chuck

Quando eu era pequeno, as vezes passava as tardes em casa, só com minha empregada. Ela costumava assistir TV, o vale a Pena Ver De Novo. Meu irmão ficava na escolinha. E eu, brincava com o rádio do meu pai.

Ele tinha um toca discos enorme, que decorava a sala. Os discos de vinil ficavam embaixo. Eu sentava de pernas cruzadas, ou ligava o rádio e navegava pelas emissoras, ou escolhia um disco pela capa e colocava.

Houve um dia que coloquei uma coletânea sobre rock and roll. E lembro exatamente dos acordes que ouvi. Tinha um riff de guitarra marcante, que me fascinou. O refrão era fácil, falava de um tal de Johnny. Se tratava de Chuck Berry, cantando seu maior sucesso.

Anos mais tarde, descobri o que significava aquele cara. Era simplesmente o início do rock and roll. O começo da árvore genealógica. Grande parte das bandas de hoje vêm dos primórdios, nem que seja 1%. Ou seja. Chuck Berry começou tudo.

Ontem, pela segunda vez, eu vi Chuck Berry. Wou! Muito melhor que ano passado. A energia dele impressiona. Ele subiu ao palco, fez o que quis, cantou os maiores sucessos, e deu um “boa noite” que deixou saudade.

Foi curto, é verdade, com menos de uma hora de show. Mas os fãs entendem. Fomos contaminados com uma energia visceral de rock and roll, de uma pessoa que criou uma religião e se mantém fiel ao primeiro capítulo da bíblia.

Não poderia ser diferente, o ponto alto foi quando Chuck tocou Johnny B. Good, e fez com que o público contemplasse um dos momentos mais importantes da história do rock. Mágico.

No final, a convite do astro maior, mulheres subiram ao palco e sacolejaram para delírio do resto, numa evidência de que, mesmo aos 82 anos, Chuck Berry ainda é o cara. Curti muito a My Ding Ling, música engraçadíssima.

….

Esse final de semana, eu a Ju vamos decidir sobre as nossas férias. Um roteiro já está definido, basta saber se é apenas esse ou terá uma segunda parada.

Adoro viajar.

Neste final de semana, também, vamos montar um quebra-cabeças de mil peças que a Ju insistiu para comprar. São dois mapas. Muitas peças azuis. Vai ser mega difícil, mas ela quis. Força, my love!

….

Gostaria de postar umas piadinhas, mas não tenho mais tempo. Sexta-feira agitada é soda. Bom final de semana.

Uma resposta to “Go, Chuck”

  1. Ãh? Como assim “força, my love”!!?? O que aconteceu com o “I’ll be right beside you”????? Tudo bem, eu fico com as pecinhas azuis! Oh God, dai-me paciência… e uma almofadinha fofa!🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: