Liberty Island: No big deal

Quem vai a New York pela primeira vez, pensa em visitar os principais pontos turísticos, obviamente. Aqueles que mais ilustram cartões postais e aparecem nos filmes. E todos valem a pena. Mas um me decepcionou em especial: a Estátua da Liberdade.

A começar que é uma função para chegar lá. Normalmente, turistas se hospedam em Midtown Manhattan, que fica perto da Times Square e outras mil e tantas lojas. Então, tem que pegar dois metrôs e ainda caminhar um pouco.

No meu caso, tive que caminhar numa manhã geladíssima de domingo, depois de andar em um trem quase vazio da 47th Street até o World Trade Center Path, na agradável companhia de mendigos que dormiam nos bancos dos vagões.  Quando cheguei na estação que fica à beira do rio onde pega-se o ferryboat até a Liberty Island, ainda tive que esperar um tempo até sair o próximo. E tava frio.

Depois de esperar, desce um monte de gente, sobe outros tantos, após passar por uma revista extremamente rigorosa do exército norte-americano. Isso mesmo, amigos. Quem revistam as pessoas para entrar no barco são os marines com fuzil e tudo mais.

Daí, inicia a viagem em um ritmo extremamente lento nas águas. Lembro de ter comido um excelente cachorro-quente servido no barco. E para conseguir enfrentei outra mega fila.

Admito que, ao passo que a Estátua se aproxima, é uma visão impactante. Impossível não lembrar da influência da cultura norte-americana em nossas vidas, filmes, músicas, fotos.

NewYork 140 edit 

As pessoas desembarcam próximo à lojinha que vende produtos da Lady Liberty, como miniaturas, camisetas, posters, livros, etc. Daí, é só caminhar um pouco e é possível ver bem de perto a tão falada Estátua da Liberdade, um presente da França para os Estados Unidos, construído em 1886, pela comemoração do centenário da independência americana.

Após os atentados de 11 de setembro, a visitação à coroa, no alto dos 46,5m de altura do momento, foi fechada. Em 4 de julho deste, foi reaberta. Agora, na próxima ida, em janeiro doa no que vem, finalmente vou conhecer o topo.

Mesmo assim, achei a estátua bem feinha. Quando cheguei perto, achei estranho. Perdeu-se o glamour que tinha. Ela é verde, suja e velha. Realmente me decepcionou. Embora eu tenha achado pequena, a Lady Liberty é a maior estátua do mundo segundo o Guiness.

Acho que a soma entre o frio, a distância, a demora, o meu mau-humor e o tamanho real da parada fizeram com que eu não gostasse. Em compensação, adoro a foto que tirei uns dias antes, quando fui ver o World Trade Center.

Estátua da Liberdade no final de tarde

Estátua da Liberdade no final de tarde

Uma resposta to “Liberty Island: No big deal”

  1. Viviane Says:

    Ouvir falar sobre New York é sempre uma coisa que me encanta muito,
    mas da maneira como você coloca, com tantos detalhes é fascinante, é
    como se pudéssemos sentir a mesma sensação que você sentiu.
    É perfeito!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: