Father and son

Impossível não ficar reflexivo quando se aproxima o meu aniversário. É uma espécie de balanço emocional. Reflito sobre coisas que fiz, gostaria de ter feito e fatos ocorridos ao longo da minha vida, desde os mais atuais até os antigos.

Ontem na janta, eu conversava com a Ju, que por sinal é a melhor cozinheira do mundo, sobre isso. Trocamos experiências familiares e vimos que temos muita coisa em comum. E acredito que a maioria passou por experiências parecidas.

Minha mãe, por exemplo, “comprava” um pouco a minha fascinação por aniversários e me levava, quando pequeno, para a Superfestas para escolher presentes. Ela também tinha participação efetiva na organização da festa.

Já meu pai normalmente trabalhava nos dias em meio a semana, logo não podia estar presente nessas festas. Lembro muito bem que, em um aniversário da minha adolescência, ele me deu um kit completo de baseball e levei os meus amigos para jogar em um clube. Foi experiência pirada.

Houve aniversários em que fazíamos churrasco de família, noitadas, grandes festas, encontros tímidos e um evento surpresa que não deu certo. Aliás, meu sonho sempre foi ter uma festa surpresa.

Mesmo com esses acontecimentos todos, meus pais não compreendem a minha fascinação pela passagem da data, pois eles não compartilham este sentimento, e eu respeito. Sempre que anuncio a programação (sim, nunca é um dia só) percebo uma certa perplexidade deles.

Na conversa de ontem, tive muitas lembranças, umas boas e outras ruins. Eu entendo o lado deles, que sempre querem o meu bem. Pais fazem isso, sempre tem uma boa intenção, porém a atitude, as vezes, é contestável.

Não tenho esperança de mudar isso (e outras coisas neles), o tempo passou e o diálogo não veio. Mas eles continuam me orgulhando bastante. Todos têm defeitos e eu me incluo nesse nicho.

Para ilustrar esse texto e homenagear, mais uma vez, a Ju, escolhi a música Father and Son, do Cat Stevens. Parece que escuto meu pai falando comigo em algumas estrofes. Segue vídeo e letra.

 

Father And Son – Cat Stevens

 

It’s not time to make a change

Just relax, take it easy

You’re still young, that’s your fault

There’s so much you have to know

Find a girl, settle down

If you want, you can marry

Look at me, I am old

But I’m happy

 

I was once like you are now

And I know that it’s not easy

To be calm when you’ve found

Something going on

But take your time, think a lot

I think of everything you’ve got

For you will still be here tomorrow

But your dreams may not

 

How can I try to explain

When I do he turns away again

And it’s always been the same

Same old story

From the moment I could talk

I was ordered to listen

Now there’s a way and I know

That I have to go away

I know I have to go

 

It’s not time to make a change

Just sit down and take it slowly

You’re still young that’s your fault

There’s so much you have to go through

Find a girl, settle down

If you want, you can marry

Look at me, I am old

But I’m happy

 

All the times that I’ve cried

Keeping all the things I knew inside

And it’s hard, but it’s harder

To ignore it

If they were right I’d agree

But it’s them they know, not me

Now there’s a way and I know

That i have to go away

I know I have to go

2 Respostas to “Father and son”

  1. Podem chorar, é o poder desta música…

    Babe, we’re one…🙂

  2. andreifonseca Says:

    Love u, babe!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: