Arquivo de julho, 2011

Amy is gone, one more round

Posted in O mundo cruel with tags , , on 26/07/2011 by andreifonseca

O rock andava muito chato. Começou nos anos 50, explodiu nos 60, mudou nos 70, se reinventou nos 80, pesou nos 90 e chegou ao Século XXI muito chato. Com poucas exceções, nada depois de 2000 me empolgava musicalmente. E o pior: vieram movimentos de gosto e atitude duvidosos.

Mas fomos agraciados com uma Messias: Amy Winehouse. Combinando um original jazz style com uma postura totalmente rocker, a inglesa colocou um desfibrilador no rock and roll e reanimou a qualidade fonográfica. Estaria o rock ressurgindo? Oh Yes, baby.

Do primeiro disco, poucos falam. Até porque o segundo é absolutamente fantástico. Cheio de hits, qualidade ímpar, genial, enfim, um dos melhores da década.

Porém, nossa Messias tinha também o lado Lúcifer – dominante, na maioria do tempo. Muitas foram as manchetes que anunciavam os vícios da cantora e denunciavam comportamentos e diagnósticos preocupantes. Amy Winehouse tinha uma forte tendência autodestrutiva proporcional ao seu talento.

Tanta força para chegar ao lado de lá infelizmente teve a confirmação no último sábado, dia 23 de julho. Aos 27 anos de idade (mesma de Jim Morrison, Janis Joplin, Jimmy Hendrix e outros), Amy Winehouse foi encontrada sem vida em sua própria casa em Londres. O rock perdera sua salvadora.

Esse fato era tão previsível que havia um site que fazia uma banca de apostas. Desde que foi lançado, recebeu mais de 96 mil previsões. Quatro pessoas acertaram, e a primeira que enviou a resposta vai ganhar um Ipod Touch. Mórbido? Muito. Surpreendente? Nem um pouco.

Eu nunca fui um grande fã da Amy, mas a admirava e respeitava demais o seu talento. Torço pela perpetuação da sua obra e que o seu exemplo musical seja seguido e venerado. Também torço para que os fãs e os jovens talentos não tenham seu comportamento extra-palco como exemplo. Não é esse o caminho, pessoal.

Encerro com a minha música preferida. Na verdade, ela foi gravada originalmente por uma banda chamada The Shirelles e Amy Winehouse fez uma belíssima versão. You Will Still Love Me Tomorrow é uma bela canção. Quando eu comecei a sair com a Ju ouvia-a direto depois de deixar a Ju em casa. E pensava: será que ela vai continuar a me amar amanhã? Para minha sorte, a resposta foi sim.

Amy será sepultada nesta terça-feira.

Enjoy the song, my friends.

RIP Amy.

Will You Still Love Me Tomorrow – Amy Winehouse

Tonight you’re mine completely

You give your love so sweetly

Tonight the light of love is in your eyes

Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure

or just a moment pleasure?

Can I believe the magic of your sight?

Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken

You said that I’m the only one

But will my heart be broken

When the night meets the morning sun?

I like to know that your love

This know that I can be sure of

So tell me now cause I won’t ask again

Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?…

Falcão voou

Posted in O mundo cruel on 19/07/2011 by andreifonseca

Durou apenas três meses e dois dias a fantasia de ter, como comandante do time, o principal ídolo da história do Internacional. Falcão foi demitido após a humilhante derrota para o São Paulo. Não se pode tomar três gols em casa desse jeito. Mas, sem dúvida, não era motivo para demiti-lo.

Falcão tinha tudo para evoluir como técnico, coisa que ele ainda não era. Mas seria, se tivesse tempo. A idéia de tê-lo no comando era interessante. O bola-bola conhece tática, gosta do futebol “toque de bola”, técnico e bem jogado. O estilo Barcelona, sem usar de uma hipérbole.

Sobretudo essa saída prematura escancara um clima de beligerância insustentável no nosso amado Internacional. Diretores odeiam-se entre si, respinga na comissão técnica e reflete no time. Fazer futebol já é difícil, desunido então, fica muito complicado.

Junto com Falcão, saiu o diretor Roberto Siegmann, uma figura muito interessante. Gosto do estilo enérgico dele e tive oportunidade de falar diretamente para ele isso. Mesmo discordando de alguns posicionamentos públicos, acredito que ele tinha tudo para ser um grande dirigente. Assim como o bola-bola, fica para a próxima.

A culpa pela instabilidade tem a mão do treinador, mas o resto do corpo está no grupo de jogadores. Temos uma defesa lenta, um meio-campo deficiente e um ataque que não é municiado. E aqui cabe um parágrafo-parêntese.

A estratégia vitoriosa que nos deu um Mundial, duas Libertadores e vários outros títulos em uma década não pode avalizar uma sequência de fracassos. Para garantir bons jogadores e uma constância no elenco, o Inter fez contratos longos. Deu certo. Mas agora, precisamos de renovação em diversas posições. A começar pela defesa. Se somar a idade da linha de quatro defensores, ultrapassa-se 120 anos. Não pode.

Para terminar… e agora? Quem entra no lugar do Falcão? Falam em Cuca (por favor, não), Dunga (nãããão) ou Carpegiani (hummmm… ok). Dorival Júnior está cotado. Vai ser um grande técnico ainda. Meu preferido seria o Muricy, mas isso é sonho. Acho que esperando algumas semanas, teremos chance de contar com o Abel, que não vai bem no Fluminense. Abelão iria trazer energia e incendiar esse time.

Oremos.

….

E o Brasil, hein?

Tsc tsc. Lamentável. Quatro pênaltis para fora é demais. Mano Menezes tem que sair urgente.

E vem pro Inter.

A volta OFICIAL do Kit Kat

Posted in Deu no DJ, Mural with tags , , on 18/07/2011 by andreifonseca

Após um teaser publicado aqui, a notícia chegou de forma oficial. O amigo Rogério Borges me comunicara por e-mail há alguns dias: “Chocolate da Nestlé mais vendido no mundo, o Kit Kat, voltará a ser comercializado no Brasil a partir do dia 1º de julho, quando o produto chega às prateleiras do País. Inicialmente, o lançamento estará disponível nos pontos de venda da região Sul e nas lojas da rede Walmart e Sam’s Club em todo o País. A embalagem de 45g será vendida a R$ 2,50”.

Wou! Wou! Wou! Para felicidade minha, da Ju, da Fabi, do Vinícius, do Wagner (que aliás, conseguiu informações diretamente da fábrica), Marcus e da Monique, o Kit Kat OFICIALMENTE voltou.

A empresa anunciou que o produto será importado da Europa. A volta marca os 90 anos da Nestlé no Brasil. O kit Kat está no mercado há 75 anos.

Agora, não dependemos de viagens internacionais para se esbaldar nos free shops, ou de alguma alma gentil que topasse trazer algumas caixas, ou então filar um finger de alguém ousasse abrir um pacote na nossa frente.

Pode ser encontrado facilmente em qualquer rede de supermercado, como mostra a foto abaixo tirada no Nacional do Iguatemi.

Alguém pode pensar… “Hum, e agora o Kit Kat perderá a graça?”. Atrevo-me a responder: NOT! Teremos acesso fácil ao abençoado produto e a “emoção” que tínhamos de comprá-lo d’além mar se converterá em adquiri-lo de formas diferentes, como em embalagens decoradas com figuras reais (comprei assim em Londres) ou então de sabores diferentes e formatos inusitados (havia um gigante no aeroporto de Toronto).

Aproveitem, amigos. Relax. Have a Break. Have a Kit Kat.

Kit Kat bench, Hyde Park, Londres

Out of Order

Posted in Mural with tags , , on 15/07/2011 by andreifonseca

Amigos. Post rápido para comunicá-los que ficarei um breve período sem telefone celular até que a Vivo ou a BlackBerry, ou as duas, ou nenhuma resolva o meu problema. Até lá, comunicação exclusiva por e-mail ou o telefone do loft.

Mensagens de pesar pelo Twitter ou no Facebook são bem-vindas.

Quando tudo terminar, conto a história toda.

Bom final de semana.